COVID-19

A Violência Doméstica em tempos de isolamento devido ao Covid-19

A Violência Doméstica em tempos de isolamento devido ao Covid-19 pode aumentar no seio das famílias. Por ser um crime público, todas as pessoas podem e devem denunciar as situações de violência doméstica de que tenham conhecimento.
Cabe a cada um estar atento, no seu prédio, na sua família, entre amigos, e denunciar. Este período exige ainda mais responsabilidade e atenção ao que se passa na casa ao lado. Não esqueça: por todo o país continuam a estar disponíveis as forças de segurança e serviços de apoio para vítimas de violência doméstica.
 

Se sabe de alguma situação de Violência Doméstica, Denuncie!

Se é vítima de alguma forma de violência Doméstica, Procure ajuda!

 

A Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica, bem como as respostas a nível nacional e local, estão a funcionar para o/a ajudar. Continuam disponíveis e adotaram planos de contingência para evitar o contágio.

Conheça os números de apoio disponíveis para o/a ajudar (tenha-os à mão, memorize no telemóvel ou, se isso não for possível, tente decorar):

  • 800 202 148 - Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica (Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género - CIG) - gratuito, disponível 24 horas/dia e todos os dias do ano, que a/o informará e lhe dirá o que fazer, alertando os apoios mais próximos de si: para pedir ajudar e /ou denunciar alguma situação de violência doméstica.
  • 116 006 – Linha de Apoio à Vítima - linha da APAV – gratuita, funciona de 2.ª a 6.ª feira (dias úteis), das 9H00 e às 21H00.
  • 144 – Linha Nacional de Emergência Social (LNES) - um serviço telefónico público, gratuito, de funcionamento ininterrupto, 24h por dia, todos os dias do ano.
  • 112 – Número de emergência, gratuito e disponível todos os dias do ano/24 horas/dia, para ligar sempre que sentir que a sua vida está em risco.
  • 116 111 – SOS Criança, do Instituto de Apoio à Criança, número gratuito, que funciona de 2ª feira a 6ª feira, das 9h às 19h. Ensine este número às crianças.

 

Para além dos contactos referidos acima, pode ainda colocar questões, pedir apoio e suporte emocional através do e-mail da CIG: violencia.covid@cig.gov.pt.

 

  • Este período exige ainda mais responsabilidade e atenção ao que se passa na casa ao lado.

  • Não esqueça: por todo o país continuam a estar disponíveis as forças de segurança e serviços de apoio para vítimas de violência doméstica.

  • Fique alerta a todos os sinais de violência; faça sentir a sua presença e vigilância, ligue para os números de apoio que continuam a funcionar, independentemente da epidemia do Covid-19. 

  • Nenhuma vítima ou possível vítima de Violência Doméstica, seja homem, mulher ou criança, podem ficar sozinhas/os neste período de isolamento.

 

O que fazer para estar mais seguro/a durante o isolamento:

  • Avalie se pode fazer quarentena junto de familiares ou pessoas amigas que lhe ofereçam condições de segurança.
  • Identifique membros da família, vizinhança e pessoas amigas que a possam acolher ou ajudar.
  • Estabeleça e combine códigos de emergência (sinal, gesto, palavra, objeto na janela acordado com vizinhos) que alertem para situação de crise em casa.
  • Afixe, no seu prédio, a Folha Vizinhos (da CIG) com um contacto para ajudar em caso de situações de violência doméstica.

Para além das respostas de âmbito nacional, em Oeiras, há um conjunto de respostas específicas nesta área:

   

CASA DA MARIA

Polícia de Segurança Pública

Rua do Espargal, nº 18, 2780-012 Oeiras

Todos os dias:  das 08H00 às 24H00

Valências:  Atendimento a vítimas de violência doméstica, resposta em rede RIAV (Resposta Integrada, Proteção e Apoio à Vítima - psicológico, jurídico, social)

Contactos: 214540230 - 918435286

 

Gabinete de Apoio à Vítima - OEIRAS

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV)

Dias úteis: 10H00 às 18H00

Contactos:  21 454 02 57.

E-mail: apav.oeiras@apav.pt

 

Balcão de Igualdade de Género (BIG)

Associação Portuguesa de Solidariedade e Desenvolvimento (APSD)

Dias úteis: 14H00 às 18H00.

Valências: apoio psicológico gratuito a vítimas e disponibilização de espaços terapêuticos apropriados para Terapia de Grupo direcionados a vítimas e agressores.

Contactos: 214145310; 912061372

Email: big.apsd@gmail.com

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Leia mais sobre este problema, aqui:

https://expresso.pt/sociedade/2020-03-22-Covid-19.-Conflitos-e-zangas-podem-instalar-se-com-mais-facilidade

 última atualização: domingo, 22 de março de 2020 19:49

Sede: Escola Secundária Professor José Augusto Lucas | Av Carolina Michaelis -2795 Linda-a-Velha | telef 21 419 14 72  | fax-21 419 06 32 | geral@aelavq.net | Contactos